Jerez de la Frontera

Jerez de la Frontera, na província de Cádiz, é uma das cidades mais importantes da Andaluzia.

Conta com aproximadamente 212.000 habitantes, que vivem da agricultura, a pecuária, a viticultura, da indústria e de serviços, com destaque para o turismo.

As orígens de Jerez de la Frontera estão na pré-história. A origem do seu nome está na Seres fenícia, que mas tarde virou Ceret durante a presença romana na Península Ibérica.

Como todas as cidades da Andaluzia, Jerez de la Frontera foi ocupada pelos muçulmanos, que invadiram a Península Ibérica em 711 e ficaram na cidade durante mais de quinhentos anos. 

Cavalos, touros, flamenco e vinho: eis os quatro elementos fundamentais da identidade jereziana, que estão presentes ao longo do ano e que se reforçam durante as Festas de Outono. Relato de uma festiva viagem a Jerez de la Frontera.

A história de Jerez de la Frontera pode desenhar-se com uma sucessão de culturas que deixaram marcas na sua identidade. Fenícios, romanos, visigodos, muçulmanos, judeus e cristãos escolheram viver nestas paragens ao longo de mais de dois milénios.

Durante o século XVIII a produção do jerez (xerez) outorga fama mundial à cidade. Chega a indústria à cidade e chega também a primeira linha de trem da Andaluzia, unindo Jerez com o Porto de Santa María na costa de Cádiz, uma obra construída com o propósito de ajudar à exportação do vinho produzido na cidade.

O jerez (xerez) é a bebida que deu fama mundial a Jerez de la Frontera. A visita as bodegas da cidade é uma das grande atrações turísticas de Jerez, entre tantas bodegas não é uma tarefa fácil, em Jerez, a González Byass (Bodegas Tío Pepe) é uma boa escolha, ao estar localizada no coração da cidade, outras bodegas famosas de Jerez são Sandeman, Lustau, Williams & Humbert e Fundador Pedro Domeq.

Related Posts